top of page

“É não priorizar a vida humana”, afirma governador sobre burocracia da Anvisa.


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se manifestou na segunda-feira (25) sobre a ação movida pelo Governo da Bahia no Supremo Tribunal Federal (STF) para liberação da vacina russa Sputinik V e disse que não é possível autorizar o uso do imunizante no Brasil sem o aval dos técnicos do órgão, mesmo que a vacina já esteja sendo aplicada em outros países. Para o governador da Bahia, Rui Costa, o comportamento da Agência significa “não priorizar a vida humana”. Ele contesta a exigência de um estudo aqui no Brasil para liberar a vacina e afirma que essa regra não deve ser aplicada em um momento de pandemia.

 

Commentaires


bottom of page