APLB critica volta às aulas na Bahia e bate o pé: "Só volta com todos professores vacinados"


Após desentendimentos da Prefeitura de Salvador com o sindicato dos professores da Bahia (APLB), em abril, agora o embate da associação é com o Governo do Estado.


O governador Rui Costa vai anunciar nesta terça-feira (13) o retorno das aulas híbridas estadual de ensino, que deve ser ainda em julho. O coordenador-geral da APLB, Rui Oliveira, no entanto, diz que a categoria segue irredutível sobre a necessidade de todos os professores estarem vacinados com as duas doses contra a Covid-19 para voltarem às salas de aula.


"Espero que a entidade seja respeitada. Se ele [Rui Costa] vai anunciar alguma coisa de forma unilateral eu não tenho nada a ver com isso. Não fomos consultados. Vai ser o mesmo tratamento dado à Prefeitura de Salvador", afirma Oliveira ao Metro1.


Em abril, após o prefeito Bruno Reis anunciar o retorno às aulas, a categoria protestou e estabeleceu em assembleia que não voltaria presencialmente. "Tem uma decisão da categoria de só voltarmos com todo mundo vacinado e no máximo 15 dias depois das doses. O prefeito tentou e até hoje não teve", diz.

 

16 visualizações0 comentário