#Chapada: Professor exposto por prefeita de Morro de Chapéu decide entrar com ação na justiça;


Um professor da rede municipal de ensino de Morro do Chapéu, na Chapada Diamantina, decidiu entrar com uma ação na justiça após ser vítima de exposição em rede social da prefeita da cidade, Juliana Araújo (PL). Tarcyo Miranda Alves, que é professor do Fundamental 1 na Escola Municipal Faustiniano Lopes Ribeiro, no bairro Alto da Chapada, diz que a exposição indevida ocorreu no dia 4 de abril, quando, por um contratempo, chegou com 30 minutos de atraso em sala de aula.


Tarcyo diz que se sente ofendido ao ser exposto na web por conta de um atraso, ocorrido por conta do pneu de seu carro que furou na estrada.


“Na última segunda-feira começaram as aulas presenciais, e fomos informados que, no primeiro horário, haveria uma atividade coletiva no pátio, de entrega de material escolar aos alunos. Na atividade, seria cantado o hino nacional e do município, e com a entrega do material didático a cada estudante, pela prefeita e secretária de Educação, as aulas em sala começariam mais tarde. Mesmo assim, me programei para chegar com antecedência, mas imprevistos acontecem. No meu caso, é muito difícil chegar atrasado ou faltar. Sou concursado desde 2003 e não há nenhum registro de falta injustificada”, explica o professor.

“Me sinto perseguido pela prefeita, a qual nem conhecia pessoalmente. Fui recebido na Escola com celulares me filmando e ela questionando o motivo do atraso. Sendo que ela já tinha sido informada pelo diretor, que não costumo faltar e que o pneu do carro em que eu estava furou. Mesmo assim, fui filmado e exposto na rede social da prefeita com uma imagem de faltoso, coisa que não faço”, destaca.


“Além disso, ela me acompanhou em sala de aula repetindo que eu atrasei, me expondo mais uma vez aos meus alunos. É vergonhoso, pois em toda cidade, nas redes sociais e em grupos de WhatsApp estou sendo ofendido e difamado”, completa Tarcyo, que irá prestar queixa contra a prefeita por exposição indevida da imagem, sem consentimento.


A coordenadora da APLB de Morro do Chapéu, Lílian Maria de Almeida, relata que é proibido o constrangimento ao livre exercício docente nas salas de aula. “A APLB repudia a atitude desrespeitosa da prefeita e manifesta solidariedade ao profissional”. Almeida lembrou que os professores precisam ser respeitados em seu exercício profissional.


“Ele é um dos melhores profissionais da rede, exemplo de profissionalismo. Estamos deixando claro que se o professor não permitir, ninguém tem direito de filmar sem consentimento. Sem falar da exposição dos estudantes por parte da prefeitura, que nesse caso também deveria solicitar autorização de todos os pais e responsáveis”, disse a coordenadora. Com informações de assessoria.

 

70 visualizações0 comentário