Corrupção: Um bebê ou uma velha senhora?