Curaçá sedia Seminário sobre cultivo e manejo da pitaia até sexta-feira (18).


Uma parceria entre a Secretaria da Agricultura do Estado(Seagri), Fundação Luis Eduardo Magalhães e Companhia de Desenvolvimento e Ação Social levou, para o município de Curacá, Região Norte do Estado, o Seminário de Formação Técnica para Cultivo e Manejo da Pitaia, que ocorrerá até sexta-feira (18).


A planta está em expansão no mundo e, no Brasil, é cultivada nos estados de São Paulo, Pará, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Bahia e Minas Gerais.


No entanto, a produção é aquém da demanda nacional, cujo cultivo proporciona uma boa alternativa de renda para pequenas e médias propriedades, se tornando um negócio atrativo e rentável.


O chefe de gabinete da Secretaria da Agricultura, Alisson Gonçalves, explica que o cultivo da Pitaia no semiárido baiano se torna uma alternativa para o sertanejo, uma vez que ela tem baixo custo de produção e pouco consumo de água.


“O governo do Estado, através da Seagri, apoia e incentiva o cultivo desta planta, pois se torna mais um vetor de desenvolvimento para os pequenos e médios agricultores”, pontua Gonçalves.



Ele acrescenta que a capacitação conta com cerca de 60 inscritos, sendo voltada para secretários municipais da agricultura, técnicos agrícolas e produtores rurais.


A formação é dividida em aulas práticas e teóricas, sendo 16 horas em sala de aula e 4 horas no campo, no pomar de Ponto Novo. O curso é ministrado por Dejalma Nolasco, também conhecido como Professor Pitaia.

 

10 visualizações0 comentário