Dra. Mayra Pinheiro, a general cloroquina.


Quem imaginou que a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação do Ministério da Saúde, Dra. Mayra Pinheiro, conhecida como "capitã cloroquina", sendo mulher, iria apequenar perante os senadores da República, que se escondem os seus malfeitos atrás dos cargos que lhes dão imunidade parlamentar, se enganou. O assunto principal da inquisição foi, se ela como secretária do Ministério da Saúde, tomou conhecimento da falta de oxigênio medicinal em Manaus e quais providências que teria tomada diante do grave problema de saúde pública devido a Covid-19.


Ela buscou HC no STF para ficar calada, diante das perguntas que, eventualmente, fossem incriminá-la, em razão do depoimento, mas ela não usou a prorrogativa que lhe foi concedida. Respondeu a todas perguntas do relator da CPI, senador Renan Calheiros, AL/MDB e de todas perguntas dirigidas pelos senadores da CPI. Digamos, em linguagem chula, respondeu todas perguntas, "na lata". Nenhuma pergunta ficou sem resposta. A questão principal que era o objeto da convocação, o uso precoce da "cloroquina" para tratamento da Covid-19, a Dra. Mayra respondeu "em tese" de que o tratamento precoce cabe aos profissionais de saúde, que atende na ponta do sistema SUS, defini-la.


No meio de um longo depoimento, sem intervalo, durante algumas horas, houve até uma cena atípica em que ela fez referência ao logo da Fiocruz, um símbolo um tanto inusitado, se parecendo a um pênis. Perguntando pelo presidente da CPI, senador Omar Aziz, PSD/AM, se ela se referia a um "tênis", no que foi respondido de pronto que era "pênis", mesmo. Concordo com a Dra. Mayra.


O episódio do "tênis", o depoimento da Dra. Mayra Pinheiro, independente da sua posição política e posição sanitária, deixou uma lição aos políticos em geral de que as posições que ocupam, o de parlamentares, com imunidade, nada servem diante de um depoimento, sobejamente, carregado de ponto de vista técnico, certo ou errado, de uma profissional de saúde. Em qualidade moral e de saber profissional, Dra. Mayra Pinheiro, deu um "show" aos senhores senadores, em especial aos conhecidos "velhas raposas" da política brasileira.


Segundo a imprensa, os seus colegas do Ministério da Saúde, após o depoimento, a Dra. Mayra foi conduzida ao posto de "general". Da minha parte, ela leva os meus cumprimento pela "postura e coragem" diante dos impolutos senadores da República, no depoimento dessa terça-feira, dia 25.


Ossami Sakamori

 

8 visualizações0 comentário