Por Genaldo de Melo: O inferno astral dos tucanos está em chamas vivas.

Por Genaldo de Melo: O inferno astral dos tucanos está em chamas vivas.


Realmente essa semana a oposição ao atual Governo Federal deu uma demonstração clara de que está sem rumo e sem projeto para se colocar como substituta ao atual modelo coordenado pela presidente Dilma Rousseff (PT). Os tucanos cada vez mais demonstram que não tem unidade entre eles, pois enquanto sob a coordenação de Aécio Neves e Carlos Sampaio seus deputados votaram pela derrubada do fator previdenciário, o outro líder, FHC, escreveu um artigo nesse domingo dizendo que seus liderados estão cada vez mais caminhando para medidas populistas e perigosas, já que ele de forma arrogante fala que eles serão depois governo no país. Não vejo na atual conjuntura possibilidade mais de crescimento de movimentos mais sérios e contundentes contra a presidente Dilma Rousseff, a ponto de como fizeram em tempos recentes construindo comoções públicas, para não dizer populistas, para solapar um golpe com um impeachment contra a democracia estabelecida e reconhecida nas urnas por cinqüenta milhões de brasileiros. De modo que vejo dificuldades sérias para eles construírem seu castelo e seu sonho de chegar na Presidência da República logo em 2018. O que vejo é que enquanto eles não se combinam e ainda acreditam e pregam o discurso de que quanto pior para o país melhor para eles, cresce e emerge nos bastidores duas possibilidades de forças que podem se colocar como futuras possibilidades sérias para as próximas eleições. A primeira delas pode ser coordenada pelo evangélico, conservador e autoritário presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB). A outra corrente pode surgir de fato com a possibilidade da volta de Luís Inácio Lula da Silva, independentemente da situação de seu partido, até porque ele consegue ser mais forte que o PT, que a Rede Globo e que Revista Veja. E isso tem preocupado eles a ponto de aos poucos e silenciosamente abandonarem os discursos contra Dilma e direcionarem as baterias para Lula. Também é mais fácil se caso a crise política enfrentada pelo Partido dos Trabalhadores crescer a ponto de desconstruir tudo o que foi construído por Lula, surgir perigosamente um aventureiro que pode causar problemas na sociedade brasileira do que os tucanos da forma que estão chegarem ao poder. O próprio candidato deles que perdeu as eleições presidenciais tem dado nos últimos tempos demonstrações de pura irresponsabilidade, com apoio daquela pequena parcela da população que não gosta de pobre com carro, de pobre viajar de avião e de pobre ter filho nas universidades, e com apoio irresponsável da mídia familiar, coordenada principalmente pela máquina da imbecilidade do Jardim botânico do Rio de Janeiro e da revista de esgoto da marginal Pinheiro paulista. Da forma que Aécio Neves tem se colocado ele pode perder literalmente seus apoios internos para ser candidato em 2018, dando espaço para o surgimento de força de Geraldo Alckimin e José Serra, que têm deixado claro que tem interesses em serem os comandantes do processo, exemplo disso são as opiniões de eminentes lideranças tucanas na mídia, como foi o caso dessa semana de Alberto Goldman em público. A não ser que isso tudo seja um jogo planejado para a volta também de Fernando Henrique Cardoso, que por falta do que fazer fica escrevendo muita coisa sem sentido, além de ter se tornado assessor de comunicações e o conselheiro-mor dos briguentos tucanos.

#PorGenaldodeMeloOinfernoastraldostucanosestáemchamasvivas

2 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2019 Bahia Informa- O site que mais cresce na Bahia. #REDELSP