Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2019 Bahia Informa- O site que mais cresce na Bahia. #REDELSP

Prefeitura inicia revitalização da Pç. São José e substitui árvores.



A Prefeitura de João Dourado iniciou no dia 02 de dezembro, a obra de revitalização da Praça São José. O espaço, que leva o nome do Padroeiro da Cidade, era uma antiga reivindicação da comunidade.


Para adequação ao novo projeto da Praça, foi necessário remover árvores da espécie “fícus benjamina”, para o plantio de espécies mais adequadas para o local. No projeto, está previsto o plantio de 21 árvores "adultas" e a permanência de uma amendoeira, além de espaço de convivência e homenagem ao padroeiro São José.


De acordo com a Coordenação de Meio Ambiente do município, "inserir espécies mais adequadas permite que o local a ser arborizado seja diversificado, conserve nosso bioma, promova qualidade de vida para população e sirva de abrigo e refúgio para a fauna local. Em uma eventual substituição das árvores existentes, é comum a população estranhar a remoção de espécies. O lado positivo nisso é que mostra que a população tem a preocupação com questões ambientais".


Ainda de acordo com a Coordenação de Meio Ambiente do município, "inserir espécies mais adequadas permite que o local a ser arborizado seja diversificado, conserve nosso bioma, promova qualidade de vida para população e sirva de abrigo e refúgio para a fauna local".


A obra é fruto de emenda parlamentar do deputado federal Cacá Leão, por intermédio do Deputado Estadual Aderbal Caldas.


Conheça a Fícus Benjamina, espécie removida da Praça São José


O “fícus benjamina” (nome científico) é uma espécie exótica originária da Ásia que foi amplamente inserida erroneamente na arborização de espaços urbanos. A espécie não é a mais indicada e sua substituição, em algum momento futuro, se faz necessária por não ser uma espécie adequada, causa desordem em ecossistemas, possuir alto grau de toxicidade, raízes superficiais que podem provocar danos em tubulações e estruturas, onde é amplamente abordado pela literatura e diversos municípios a espécie é banida na arborização urbana; não encontrando nos manuais de arborização urbana, bem como outras espécies conhecidas como o “nim (Azadirachta indica), espatódea (Spathodea campanulata)” e dentre outras espécies. Numa arborização urbana esses critérios devem ser observados, principalmente no tocante da diversidade de espécies e conservação e valorização do que temos do nosso bioma.


ASCOM/ PREFEITURA DE JOÃO DOURADO



357 visualizações