13º salário: Como pagar seus funcionários em dia e não ficar no vermelho.



Momento é propício a estudo e pesquisa de linhas de crédito para controlar os gastos de final de ano


São Paulo, novembro, 2019 - Desde 1962, o 13º salário é um benefício instituído a funcionários contratados em regime CLT. A Lei Trabalhista 4.090/62 garante o recebimento de 1/12 (um doze avos) da remuneração por cada mês trabalhado. Ou seja, ao final de cada ano trabalhado o profissional recebe o pagamento de um salário extra. A lei também prevê o pagamento proporcional devido ao vínculo empregatício, caso o funcionário tenha trabalhado por no mínimo 15 dias com carteira assinada em um estabelecimento, independente de função ou cargo, é ordenado o pagamento equivalente ao salário, dividido pelos dias trabalhados do colaborador.


O estudo das melhores condições de empréstimos é um procedimento essencial nesta época do ano, já que existem diversas linhas de crédito no mercado. Algumas, inclusive, servem especificamente para o pagamento de 13º salários e outras são oferecidas como complemento de fluxo de caixa para composição de estoque no final do ano. Essas opções aumentam a cada dia, proporcionadas pela transformação digital.


De acordo com um estudo do US Bank, cerca de 82% das pequenas empresas encerram suas operações por conta de problemas no fluxo de caixa. E dois terços das empresas afirmam que este é o principal problema para se manterem ativas. Em contrapartida, 80% dos comerciantes afirmam que, caso pudessem fazer transferências em tempo real - o que incluem empréstimos online - teriam um incremento em seu fluxo de caixa com mais facilidade.


Para melhorar o fluxo de caixa optar pelo Adiantamento de Recebíveis pode ser uma opção para o empresário. A modalidade funciona de maneira descomplicada e rápida para viabilizar o empréstimo: os fornecedoras desses adiantamentos ( na maioria das vezes, as fintechs), trabalham com menor valor de juros ao mês e sem várias outras taxas - como fazem os bancos tradicionais.


De acordo com Marco Camhaji, CEO da Adianta , fintech que oferece obtenção de capital de giro por meio do adiantamento de recebíveis para pequenas e médias empresas, muitos empresários recorrem a essa funcionalidade, aumentando a procura neste período. "Essa modalidade de crédito é conveniente pela rapidez e segurança em que é obtida, pois o empreendedor precisa investir rapidamente em produtos para preparar o estoque para o boom das vendas de final de ano. Além também desembolsar o pagamento de benefícios obrigatórios sem prejudicar o fluxo de caixa do estabelecimento", explica.


O adiantamento de recebíveis é obtido por meio das vendas feitas à prazo, dentro de um sistema 100% digital e seguro. Atualmente, a Adianta já recebeu mais de R$155 milhões de pedidos em crédito. A plataforma oferece também comissão por cada indicação de parceiro e controle de operações em tempo real.


Sobre a Adianta


Fundada em 2016, a Adianta é uma fintech focada em antecipação de recebíveis para pequenas e médias empresas. Dentre seus diferenciais estão a agilidade na concessão de crédito, com resposta em tempo real e sem burocracia, e taxas de juros e tarifas mais baixas em relação a instituições financeiras tradicionais. Em dois anos de operação, a startup recebeu pedidos de cerca R$ 155 milhões em crédito e recebeu investimento de fundos como Yellow Ventures, OsherTech, 42K Investimentos e DGF Investimentos.


0 visualização

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2019 Bahia Informa- O site que mais cresce na Bahia. #REDELSP